24.3.12

samba afro



Um samba desconstruído com uma bateria levada no aro meio r&b, ao mesmo tempo que tem um acordeon e uma guitarra dedilhada. No refrão, entra mais coisa, entra sopro e um sotaque hermânico. Algumas saídas dos metais - com auxílio luxuoso de Leiteres Leite e orquestra - são puro Moacir Santos com leves dissonâncias, parecendo que o tom escorrega. E tudo isso com charme. A composição é da Thalma de Freitas e a voz é da Mariana Aydar em seu último disco Cavaleiro Selvagem Aqui te Sigo. Achei isso aí espetacular. 

Nenhum comentário: