16.3.12

fim de semana



Pegando carona lá no URBe: o Behind the Music do Pantera. De arrepiar.

addendum: Que história essa do Pantera. Desde o início num glam meio fake, passando pela mudança quando entrou Philip Anselmo para ser o frontman, até o inacreditável assassinato de Dimebag, em cima do palco, por um louco que não aceitava o fim do Pantera e a nova banda de Dime e seu irmão Vinnie Paul, o Damageplan. É aquele clássico caso de uma banda que acaba sendo levada para um lado negro pelas drogas e toda aquela vida de estada. Phil Anselmo, em determinado momento, não só bebia todas - como todos ali -, mas também partiu para remédios e doses pesadas de heroína. O motivo, segundo ele, era a busca por um alívio para as (insuportáveis) dores na coluna que ganhou devido ao estilo que levava para o palco. Phil era intenso e louco quando encarava uma plateia. Era o melhor vocalista que o Pantera poderia ter. E por isso, quando a crise tomou conta de uma forma insustentável, a melhor coisa foi cada um seguir pr'um lado. Phil seguiu com o Down e outros de um lado e Vinnie e Dime montaram o Damageplan. Não tinha como entrar ninguém no Pantera. Era o fim.  O grupo deixou uma discografia de altíssimo nível e um exemplo de metal a ser seguido. Tem três discos ali que são referência em qualquer momento que se fale de música pesada: Cowboys From Hell, Vulgar Display of Power e Far Beyond Driven. Este último atingindo o primeiro lugar da Billboard quando lançado. E não tinha nada mais pesado que aquilo naquele momento. Demais. Dimebag, por sua vez, fez história na guitarra. Os últimos minutos, que focam em sua morte e a repercussão, são emocionantes. 

Nenhum comentário: