21.11.11

na mala


De volta, depois de uns bons dias fora de órbita, e, em cima aqui da mesa na empresa, a matéria do Peter Gabriel na Revista O Globo dias atrás, com o seguinte: "o mundo está muito rápido e tudo que é mais calmo me interessa". É meio por aí mesmo, está tudo muito rápido, conectado, urgente e chega uma hora que é preciso dar uma desligada.

Depois dessa volta de apresentação, vou tentar falar algo do espetacular show do Elbow que vi em Paris, no mesmo lugar que vi, um dia depois, o Pain of Salvation numa apresentação empolgante - mais roqueira e menos prog - e um pouco do Opeth.

Na mala, muita coisa nova. Ontem, enquanto abria os brinquedos e lia alguns encartes, assisti algo do novo show do Peter Gabriel - embalado numa edição de luxo alto nível - e teve uma San Jacinto arrebatadora. Outros dvds que dei play por alto e bateram bem foram Black Country Communion, o tal supergrupo com Glenn Hughes e Jason Bonham, e o do show de Eric Clapton e Steve Winwood relembrando o Blind Faith. Também dei continuidade à jornada Dylan, que estava fazendo show (esgotado) em Florença no mesmo dia que eu andava por lá, e trouxe Blood on the Tracks, Highway 61 Revisited e Blonde on Blonde. E mais Aretha, Toto, Nina, Mingus, sinfonias de Beethoven regidas por Bernstein, King Crimson... Vou soltando aqui, aos poucos, mas tem coisa boa na área. O blog está de volta e aproveito para deixar aqui um vídeo alto nível do Posada e o Clã que está no ar lá no tocavideos

Nenhum comentário: