20.4.11

Sempre as mesmas: Rafael Teixeira


Meu chapa Rafael Teixeira, que divide comigo a interminável conversa no Espístolas e também escreve na ISTOÉ, é o nosso convidado no quadro Sempre as Mesmas de hoje. Ali no canto direito, você pode clicar em entrevistras e conferir as outras com Dapieve, Régis Tadeu e Rircardo Seelig.

Ah, o motivo da capa do Caetano ilustrar o post? Você vai saber lá embaixo. Vambora.

Nina, Ella, Billie ou Sarah?
Billie ou Ella. Não me peça para escolher.

Miles Davis vale em todas as fases?
Vale. O que não significa que é pra gostar de tudo ou para gostar igualmente de Bitches Brew e de Kind of Blue. Mas é a tal história: mesmo o pior Miles ainda é Miles.

E o Milton Nascimento?
Minha onda com Milton é ambígua: como cantor, é um gênio, é a tal da "voz de Deus" da qual Elis (dizem) falava. Mas tenho uma relação meio distante com sua discografia, principalmente de uns anos pra cá. Me reaproximei depois de sua parceria com os Belmondo, naquele fantástico disco. Seja como for, só por ter feito Cais (com Ronaldo Bastos, é bom lembrar), já merece lugar no panteão.

Quais são os seus três discos de jazz obrigatórios?
Vou considerar que você perguntou quais são os meus obrigatórios, e não simplesmente os obrigatórios. São coisas diferentes. Dito isso, vamos lá: Kind of Blue, Time Out e Bird & Diz (este não tem o valor histórico dos outros dois. Mas foi o que me introduziu de verdade no jazz). Ah: se você me perguntar amanhã, a resposta provavelmente será outra.

E diga três da música brasileira.
Transa, Transa e Transa. Ops, só disse um? Transa, Acabou Chorare e Secos e Molhados. Amanhã, eu poderia dizer Clube da Esquina, Tábua de Esmeralda e Transa. Ou Coisas, Os Mutantes e Transa. Ok, você já entendeu que eu gosto de Transa.

Beatles e Stones. O que um tem que o outro não?
Beatles é Nilton Santos. Stones é Romário. Acho. Deu pra entender?

Qual foi o álbum do ano 2000?
Back to Black, da Amy.

Qual o lançamento de 2011 até agora?
Collapse into Now, do R.E.M.

Nesse boom de cantoras brasileiras, quem vale destacar?
Roberta Sá, cada vez melhor no palco. E Tulipa Ruiz.

O que você está ouvindo?
Neste exato instante, nada. Rodando em casa, o disco de estreia de Maíra Freitas, filha caçula do Martinho, pianista clássica sensacional que enveredou pelo popular. Chico Buarque elogiou, disse que "Martinho deixou o melhor por último".

Nenhum comentário: