14.1.11

Hoje tem

Mayer Hawthorne, no Circo.

addendum: Mayer entrou no palco um pouco depois das 11 da noite e, ao lado de sua banda enxuta, lançou Your Easy Lovin' Ain´t Pleasin Nothin fazendo o público pular -- o jogo já parecia estar ganho, e estava. O Circo, lotado, pulou e dançou ao som de todas as músicas de seu álbum de estreia, A Strange Arrangement, muito bem executadas pela sua (excelente) banda, The County, que deixou tudo com mais pegada, levando um pouco do clima cool do cd para outro nível em cima do palco. E isso foi muito bom.

O show é coeso e, em pouco mais de uma hora, Mayer fez de tudo, sacudiu a casa com Maybe So, Maybe No e The Ills; além de cantar suas irrestíveis baladas Shiny and New, Just Ain´t Gonna Work Out e a faixa-título. Ainda teve espaço para duas ótimas inéditas e alguns covers muito bem escolhidos, como What a Fool Believes, pérola dos Doobie Brothers na era Michael McDonald; Mr. Blue Sky, viagem up tempo da Eletric Light Orchestra, do Jeff Lyne; e Work to Do, dos Isley Brothers, adicionada de última hora, num segundo bis. Parceiro de Mayer, o rapper Snoop Dogg foi citado em dois momentos com Gangsta Luv e Beautiful.

Mayer sabe das coisas. É bom compositor, tem ótima voz - indo do falsetto à sua voz natural com facilidade -, e uma presença de palco com astral. As músicas são embaladas, praticamente emendadas uma à outra, sem deixar a peteca cair e, mesmo com baladaças ali no meio, mantém o show sempre lá em cima.

O soulman branco teve o público na mão, o tempo inteiro. Não parecia que estávamos à frente de um artista que surgiu há dois anos e que muita gente ali - certamente - conheceu esse ano, quando o cantor foi anunciado como abertura dos shows de Amy no Brasil. As palmas eram entusiasmadas e algumas músicas o público cantava quase na íntegra. No final das contas, o Rio deu sorte, com a iniciativa do Queremos, em ter o show solo, com Mayer certamente mais à vontade e curtindo mais seu momento. A outra parte boa da história é que quem comprou o ingresso na cota do site, de 200 pratas, receberá reembolso integral, pois a bilheteria vendeu o suficiente para isso.

Mayer é uma ótima surpresa. Seu cd de estreia, o já citado A Strange Arrangement, que é excelente e imperdível, será lançado essa semana no Brasil, pelo selo Oi Música.

Um comentário:

phulpan disse...

Bom pra cacete.