3.12.09

It might get loud (mais uma dose)

Ontem, mais uma dose de It might get loud, dessa vez no Vale Open Air. Não tinha ido ao evento ainda, nem em outras edições, quando era da VIVO. Gostei muito do ambiente, da tela gigante, do som, mas quanto ao filme, foi a mesma impressão que tive quando assisti pela primeira vez. Excelente, ótima direção e bom gosto. The Edge continuou como boa surpresa, trazendo coisas interessantes para o longa; Jack White continuou como um (quase) ator, a impressão era de ver um personagem de Johnny Depp na tela, mas ainda assim contribui com algo; e Page, sensacional, com ótimos depoimentos, momentos incríveis, esses sim, que o filme fez bem em descortinar para o público. Como, por exemplo, a coisa do crescendo, que Page falou enquanto Stairway to heaven era mostrada, uma artimanha musical não permitida em seus tempos de músico de estúdio, e foi um de seus caminhos para a música do Led.

Conectando Page a John Paul Jones, chego ao Them Crooked Vultures, que bateu de primeira esses dias. O som é forte e me impressionou. E acho que, como guitarrista, talvez Josh Homme seja mais interessante que Jack White, mais natural quem sabe.

Nenhum comentário: