29.7.09

Ian Gillan nas ruínas

Bravo Ian Gillan com as marcas das décadas de vida e estrada com o Deep Purple. A (ótima) foto foi numa apresentação da banda no último dia 25 nas ruínas romanas de Baalbeck, no Líbano.

22.7.09

Marcel Jacob

O baixista sueco Marcel Jacob, que integrou o Rising Force do Malmsteen e, depois fez história ao lado de Jeff Scott Soto no grupo Talisman, subiu ontem. Jacob foi grande, um baixista fora do comum, levando um outro conceito do instrumento para o hard rock. Recentemente, depois de um bom tempo sem pegar num disco da banda, eu havia retomado o espetacular disco Cats and Dogs.



21.7.09

MIKA

Ontem, rádios tocaram o novo single do Mika, We are golden. A música, que estará no próximo álbum ainda sem título, tem o coro que cantou em Like a prayer, da Madonna e, segundo o track list que tem pela internet, é a segunda faixa do álbum, depois de uma intro. Mika vem trabalhando no disco nesses últimos dois anos e chegou a liberar umas (boas) coisas num EP dois meses atrás. É a velha questão do segundo disco que vem depois de um grande sucesso, que no caso de Mika foi o inspirado Life in cartoon motion. O cd sai 21 de setembro.

addendum: We are golden, do Mika, é excelente. E, dando um google no Andraé Edward Crouch, vejo que, além de Like Prayer, é o mesmo coral que canta na sensacional Man in the mirror, de Michael Jackson, e outros.

16.7.09

living colour

O Living Colour acabou de anunciar pelo twitter um show no Rio de Janeiro, 16 de outubro, no Circo Voador, onde foi o último, em 2007. Uma apresentação da banda é sempre um espetáculo, lembro da primeira que vi, no Canecão -- acho que em 2004 -- sensacional, 3 horas de música, com aquele instrumental de Vernon Reid, Will Calhoun e Doug Wimbish, além da potência vocal de Corey Glover. Foi muito marcante, um verdadeiro impacto com a música e a presença de palco. Na época, era turnê do álbum de retorno, o Collideoscope, que ouvi e não embarquei. Agora, eles divulgarão o vindouro The Chair in the Doorway, agendado para setembro, e espero embarcar. Mas uma coisa é certa, show do Living Colour é imperdível.

A capa é do álbum de estreia, o Vivid, disco clássico do rock, com mãozinha de Mick Jagger, que descobriu a turma.

14.7.09

roquenrou

Ontem foi Dia do Rock, mas nessa semana estou mais inclinado ao jazz de Chris Botti e ao novo álbum de Maxwell. A abertura com Bad Habits mostra que Maxwell não perdeu a mão das composições e, pelo contrário, tem arranjos e banda fortes, presentes, saindo daquela onda quase-lounge dos discos anteriores. E, para não passar batido pelo rock, a foto é do nosso Page com sua guitarra de dois braços.

8.7.09

Chris Botti

Na foto, John Mayer (esq) e Chris Botti (dir), num encontro no show que Botti fez no fim do ano passado e sai agora em cd e dvd. Mayer, sem sua guitarra, entra muito bem em Glad to be Unhappy, mostrando boa voz em um tema jazz, diferente do que costuma cantar. In Boston é sensacional, eu já tinha comentado aqui das participações e, por exemplo, a de Yo-Yo Ma acompanhando Botti em Cinema Paradiso, de Ennio Morricone, é sublime.

Botti tem um sopro especial, notas muito bem tocadas e encaixadas, saindo muitas vezes do tempo da frase original das músicas, isso dá algo de novo. Outros encontros - como Sting e Botti em Seven Days - completam o espetáculo ao lado da Boston Pops Orchestra. E vale destacar a perfomance do baterista Billy Kilson numa jam session em When I Fall in Love.

7.7.09

enquanto isso...

Algumas das várias faces do Montreux Jazz Festival semana passada. De cima pra baixo: Chickenfoot, Dave Mathews Band, Steely Dan e Herbie Hancock. Li que o festival ainda teve um palco homenageando Nina Simone.


2.7.09

Maxwell

Finalmente, depois de anos sem dar sinal de vida, Maxwell agenda para o próximo dia 7 seu novo álbum. BLACK Summer's Night é o primeiro de uma trilogia que o cantor pretende lançar até 2011. Gosto muito do trabalho de Maxwell, principalmente seu primeiro e melhor disco, o "Urban Hang Suite", de 96.