3.12.08

Chinese Democracy


A verdade é que nunca gostei de Guns 'n' Roses, Axl e sua trupe nunca me tocaram, mesmo quando eu só tinha ouvidos para hard rock e heavy metal minha seleção do Guns teria umas 5, 6 músicas, no máximo. Agora, em 2008, Axl lançou finalmente seu disco que estava no forno desde 1994, muitos músicos gravaram em diversos estúdios e geraram um custo absurdo (e piadas) para o tão aguardado album do GNR que só tem Axl à frente e uma série de adiamentos nos últimos anos.

Passando da metade do disco - que pesquei na internet por curiosidade -, uma coisa fica clara, um excelente disco que remete pouco (muito pouco) ao Guns antigo, e talvez por isso desça tão bem por aqui, é outra banda, outro som. A produção exagerada e grandiosa deixa o Guns sem seu toque roquenroupunk do início dos 90s , "Chinese Democracy" é todo de guitarras pesadas, pianos, cordas, coros, toques experimentais e excelentes vocais de Axl.


A super produção blockbuster de Axl parece ter dado certo.

Um comentário:

Hugo Pysilva disse...

Com certeza 2008 conseguiu entrar pro ranking seleto de anos que lançam somente "obras-primas", digamos assim, do mercado fonográfico.

Só nesse ano tivemos uma jornada que passou por Metallica depois de anos, Dream Theater, Carpark North, Lamb of God e fechando com GNR depois de séculos.

Esse ano foi bárbaro de ouvir!