18.11.08

Músicas

É realmente incrível o salto, não só musical, mas artístico, que John Mayer deu nesses últimos anos. Seu "Where the light is - Live in Los Angeles", como já disse aqui, é fantástico e de uma musicalidade grande. Não tem nada de original, nem precisa, é puro rock com pé no blues e no soul, influenciado pelos anos 70 e seus guitarristas.

<><><><>

O Queen está chegando e despertando ainda mais o assunto de substituir vocalistas, ainda mais com o Led Zeppelin quase voltando com sei lá quem nos vocais. No caso do Queen, escolher o Paul Rodgers foi certo, evitando comparações com Freddie e não parecendo banda cover.

E é esse ponto que preocupa no caso do Zeppelin, dizem por aí que a idéia é achar alguém que cante como Plant - um Myles Kennedy foi citado. Respeito a vontade de Page e John Paul Jones, mas não sei, é complicado, cantar como Robert Plant? Impossível.
Colocar um vocalista tentando fazer algo parecido poderá ser um desastre, quase um atentado nesse mundo que está se despedindo de Bush. Mas uma coisa é importante, parece que Page desistiu de usar o nome Led Zeppelin. E isso é ótimo.

<><><><>

Mas falando em originalidade, o Pain of Salvation de Daniel Gildenlow deu sinal de vida e lançará o dvd da última turnê em janeiro próximo. O nome é "
Ending Themes - On The Two Deaths of Pain of Salvation", terá um documentário da turnê e um show gravado em Amsterdam, com direito a "Hallelujah" de Leonard Cohen que ultimamente ficou muito conhecida na versão de Jeff Buckley, aliás, definitiva versão, mas a de Daniel (foto) e cia tem seu valor e acrescenta.








Nenhum comentário: