1.8.08

Overdose de Genesis 2


Ainda sobre Genesis.
O dvd triplo tem o show dividido nos dois primeiros discos e o documentário sobre a turnê fica no terceiro. Além disso, cada música tem seu extra de mais ou menos 3 minutos, que pode ser acessado pelo próprio controle remoto.

Percebemos ao assistir o dvd, que o envolvimento de Phil Collins, Tony Banks e Mike Rutherford no projeto, é total. Cada detalhe da turnê é discutido entre eles e junto com as equipes que fizeram esse show ser um espetáculo visual e musical.
E isso me lembrou um pouco a turnê do Police ano passado, tão valorizada pela mídia. Sim, Sting & Cia continuam ótimos e a música do Police tem seu valor, mas depois do show do maracanã, ficou uma coisa no ar, "tá, ok, mas e aí?"
O show foi ótimo e histórico, mas claro, era o Police em reunião tocando clássicos no maior estádio do mundo (não sei se ainda é), mas não passou disso, não teve um tempero a mais, nem uma surpresa, era o que eu esperava, não tinha como dar errado.

Depois de assistir "When In Rome", vemos que reunião mesmo foi a do Genesis, que com um repertório focado em sua fase Phil Collins, mostrou que soube se reinventar quando perdeu o genial Peter Gabriel.


Nenhum comentário: