31.8.08

Islands

No momento toca "Janta", música do disco solo de Marcelo Camelo que já tem quase todas as faixas na internet. Essa é a quinta faixa e a primeira que bateu realmente bem, tem a participação de uma voz feminina, penso ser a Mallu Magalhães - que tinha sido anunciada como uma das participações do disco -, menina de 15 anos (?) que tem tocado por aí com seu folk, influenciado por Dylan, Cash e outros.

Lembrou Damien Rice, a música tem toque folk legal.

<><><><>

Michael Jackson completou na última sexta, 50 anos de vida. Várias matérias e documentários pipocam por aí mostrando seu sucesso e sua loucura. Realmente Michael surtou em algum momento de sua carreira, ou já veio com isso desde sua infância conturbada, ninguém nunca vai saber.

Em vez de atacá-lo, a mídia deveria manter mais sua música em primeiro plano, Michael foi especial e único dentro da música, lançando coisas obrigatórias como "Thriller", seu ponto mais alto. É o disco pop perfeito, lançado em 82 - mas com pé nos anos 70 -, com participação de Paul McCartney e solo de Eddie Van Halen, esse disco teve uma super produção de Quincy Jones, que assim como George Martin para os Beatles, foi fundamental para Michael.

É triste e lamentável que sua loucura diminua a importância de sua música.



O atual disco de cabeceira é "Islands", disco da The Band de 77, com capa belíssima.



27.8.08

Led Zep

Jason Bonham - que assumiu o posto de seu pai no show de reunião do Led Zeppelin ano passado - disse essa semana em uma entrevista, que tem gravado coisas com Jimmy Page e John Paul Jones e que algo com certeza sairá dali. Tomara, é só aguardar.

O vocalista Robert Plant não foi citado em nenhum momento, e não tem se mostrado muito a favor de voltar com o Led. Mas, Plant está em ótima fase, lançando coisas interessantes, cheio de vida e com a voz ótima. Será bem vindo.

Aliás, Jimmy Page esteve bem no encerramento das Olimpíadas, tocando em cima de um ônibus de dois andares ao lado de Leona Lewis, que se saiu até bem, poderia ter feito coisa pior. "Whole Lotta Love" foi puro rock naquele estádio abarrotado de chineses e gente de todo mundo.

<><><><>

Genesis anunciou um super lançamento, um box da fase Peter Gabriel com os cds dessa fase em nova edição (incluindo áudio em 5.1 surround), dvds com imagens dessa época e também um cd bônus com faixas inéditas.

"Genesis: 1970-1975" sai na Europa em Novembro.

21.8.08

Roquenrou

A expectativa pelo novo disco do Metallica é grande. Desde maio, quando a banda colocou um site no ar com trechos das gravações, os fãs estão ansiosos pelo material que parece ser uma volta do bom Metallica.

Para mim, o Metallica continuou acertando nos seus discos considerados fracos pela crítica e público, mas mesmo assim, reconheço que esse tenha cara de volta a uma época, até na retomada do logo antigo (como na capa do single ao lado).

Hoje, o primeiro single foi liberado no myspace da banda. O que ouvimos ali em "The Day That Never Comes" é um Metallica em ótima forma, trazendo ecos da fase trash, coisas de "Fade to Black" do seu disco "Ride the Lightning" e também senti algo de "Load".

"Death Magnetic" tem lançamento mundial marcado para o dia 12 de setembro, falta pouco.

<><><><>
Enquanto aqui não se fala em outra coisa se não os shows de João Gilberto e o encontro de Caetano e Roberto, do outro lado do globo, em Pequim, parece que Jimmy Page tocará mesmo no encerramento das Olimpíadas. Junto com a nova sensação pop Leona Lewis, Page tocará "Whole Lotta Love", clássico do segundo disco do Led.

Pode ser até bom...ou não.

13.8.08

The Peter Gabriel Project


Já saiu lá fora o novo disco de Peter Gabriel, não se trata de um disco solo e sim, um super projeto com 75 músicos de 20 países. O nome é "BIG BLUE BALL" e pelo vídeo de divulgação que tem no site oficial de Peter, o projeto promete. As primeiras gravações começaram em 91 e desde então, o disco vem sendo produzido.

Está disponível na Amazon.com em cd e também em LP, com produção de
Peter Gabriel e Karl Wallinger (The Waterboys). Aliás, muitos artistas têm lançado seus trabalhos também no formato LP, que tem suas vendas crescendo nos últimos anos. Em tempos de mp3, onde muitas pessoas baixam tudo e não escutam nada, isso é muito válido.

"- Era como se fosse um playground gigante, uma festa do tipo 'traga seu próprio estúdio'. Tínhamos gente do mundo inteiro e equipamentos no canteiro, na garagem e nos quartos - disse Gabriel, se referindo ao início das gravações, em 1991. "

<><><><>
Ed Motta está lançando seu novo disco, "Chapter 9". Pela primeira vez Ed gravou todos os instrumentos e todas músicas são em inglês, o que pode contar (muito) a favor.

Oficialmente, sai no final de agosto, mas já vazou na internet.

12.8.08

Diva

Nina Simone (1933- 2003), pra mim, a melhor de todas. Seu disco "High Priestess of Soul" de 67, é obrigatório.

7.8.08

Boas novas


Essa é a capa do novo dvd do Dream Theater, que sai em setembro. O dvd tem uma seleção das melhores apresentações pelo mundo - os shows do Brasil ficaram de fora -, e também um documentário sobre esse giro.

A expectativa é grande também pelo novo disco do Metallica. O título é "Death Magnetic" e pelos clipes que a banda liberou recentemente, parece uma volta ao bom Heavy Metal que consagrou o grupo e que foi deixado de lado em discos dos anos 90, como "Load" e "Reload".


No início do ano, a Folha de S. Paulo lançou uma boa coleção de cds de jazz e agora aposta na Bossa Nova. O cds são bem feitos e acompanham um livrinho contando a história do artista com textos e fotos. As capas dessa coleção estão bem legais, como essa de Tom Jobim.

1.8.08

Overdose de Genesis 2


Ainda sobre Genesis.
O dvd triplo tem o show dividido nos dois primeiros discos e o documentário sobre a turnê fica no terceiro. Além disso, cada música tem seu extra de mais ou menos 3 minutos, que pode ser acessado pelo próprio controle remoto.

Percebemos ao assistir o dvd, que o envolvimento de Phil Collins, Tony Banks e Mike Rutherford no projeto, é total. Cada detalhe da turnê é discutido entre eles e junto com as equipes que fizeram esse show ser um espetáculo visual e musical.
E isso me lembrou um pouco a turnê do Police ano passado, tão valorizada pela mídia. Sim, Sting & Cia continuam ótimos e a música do Police tem seu valor, mas depois do show do maracanã, ficou uma coisa no ar, "tá, ok, mas e aí?"
O show foi ótimo e histórico, mas claro, era o Police em reunião tocando clássicos no maior estádio do mundo (não sei se ainda é), mas não passou disso, não teve um tempero a mais, nem uma surpresa, era o que eu esperava, não tinha como dar errado.

Depois de assistir "When In Rome", vemos que reunião mesmo foi a do Genesis, que com um repertório focado em sua fase Phil Collins, mostrou que soube se reinventar quando perdeu o genial Peter Gabriel.