14.4.08

Killing Road


O Megadeth começou a brilhar mesmo no clássico "Rust in Peace" de 1990 e depois na minha opinião (na foto) Menza, Ellefson, o brilhante guitarrista Marty Friedman e Mustaine lançaram suas melhores obras, que são: "Countdown to Extincition" de 92 e "Youthanasia" de 94, este segundo perfeito do começo ao fim.

Esses dois trabalhos já traziam um Megadeth um pouco distante do som do "Rust in Peace", mas mesmo assim pesadíssimos e muito inspirados e já indo além do puro trash metal - e parte dessa inspiração também chegou ao "Cryptic Writings" de 1997, que tem músicas como "Trust" e "Secret Place".

Em 1999, Mustaine resolveu arriscar e lançou "Risk", um disco muito diferente e muito bom (já sem o baterista Nick Menza) e que para os fãs conservadores foi o suicídio da banda.

Marty Friedman deixou a banda e com ele muitas idéias que completavam as de Mustaine tambéms se foram e o Megadeth perdeu força, fazendo discos medianos. Friedman tinha solos memoráveis, arranjos muito bem feitos, colocava sua assinatura no som.

O último da banda é "United Abominations" (2007) e a turnê passa pelo Brasil no início de junho. A banda não tem ninguém mais da fase clássica que gravou os principais discos, mas Mustaine ainda sabe das coisas e vale a pena conferir.

<><><><>

Em maio ainda teremos a chance de ver David Coverdale e seu Whitesnake divulgando o último album "Good to be Bad"(2008) e o Queensryche.

Nenhum comentário: