13.12.07

Chris Cornell

Nada melhor do que ser surpreendido por um show e sair querendo fazer música, ouvir mais o artista etc. E foi assim que saí ontem depois do show do Chris Cornell.

Fui com um pé atrás, não sou muito ligado em Soundgarden e minha última de Cornell é o dvd com o Audioslave, onde ele decepciona muito.

Mas Cornell provou que é um dos maiores vocalistas de Rock num show impecável.

Cheio de vida e em excelente forma fez um show de duas horas e quarenta e cinco minutos, passando por todas suas bandas e detonando com "Black Hole Sun" - e outras do Soundgarden que não conheço -, "Be Your Self", "Like Stone", "Show Me How To Live" do Audioslave e suas mais recentes "You Know My Name", "Arms Around Your Love" e uma arrastada e sensacional versão para "Billie Jean" de Michael Jackson.

Cornell está muito bem e soube escolher sua banda, são excelentes músicos se movimentando pelo palco o tempo todo dando bastante peso ao som e com um toque setentista.
O show foi longo e longe de ser cansativo, o encerramento com "Whole Lotta Love" com cara de encaixada-de-última-hora não poderia ser mais apropriado com a volta do Led na última segunda-feira. E acredito que isso faça a diferença num show, assim como o samba com direito a apito que rolou no meio do solo de bateria, são coisas do "momento".

Perdi muitos shows em 2007 como Roger Waters e Jethro Tull, mas fui a importantes como Asia com formação original, Living Colour com quase 3 horas de duração novamente, Police num Maracanã bonito e agora Chris Cornell fechando o ano de forma incrível e surpreendente.

Ontem foi o (meu) melhor show do ano, Cornell provou que é um vocalista de rock com história pra contar ainda e fez muito bem em voar sozinho.

Nenhum comentário: